PLUG IN 27

PLUGGIN

20 anos sem Michael Hutchence

Australiano foi um dos poucos músicos internacionais a aliar talento e pose de verdadeiro rockstar

Por Antonio C. Oliveira

Há exatamente 20 anos, o mundo acordava com a notícia da morte de Michael Hutchence, vocalista da banda australiana de rock INXS e também um dos últimos rockstars a encarnar com perfeição o lema “sexo, drogas e rock ‘n roll”.

No dia 22 de novembro de 1997, Hutchence foi encontrado na suíte do hotel Ritz Carlton, em Sidney, Austrália, enforcado com seu próprio cinto. Apesar de sua morte ter sido considerada suicídio, há quem diga que foi na verdade um acidente, resultado de uma asfixiofilia – uma espécie de prática sexual que consiste em se sufocar para obter prazer.

Dois anos depois, o álbum solo com seu nome chegarias às lojas do mundo sem muito alarde. Em 2000, o amigo (e vocalista do U2) Bono Vox homenageou Hutchence na canção “Stuck in a Moment You Can’t Get Out Of”, no álbum All That You Can’t Leave Behind, lançado em 30 de outubro.

Hutchence e sua banda INXS (sigla para ‘em excesso’ em inglês) ficaram famosos em 1987, depois do lançamento do multiplatinado Kick, álbum que trouxe os sucessos “Never Tear Us Apart”, “New Sensation”, “I Need You Tonight”, “Devil Inside” e “Mistify” e que vendeu cerca de 13 milhões de cópias em todo o planeta.

Michael Hutchence tinha 37 anos quando morreu.

Para Ver

Star Wars: Os Últimos Jedi, Rian Johnson

Que Liga da Justiça que nada. Quando se trata de criar hype no cinema, nada se compara à Disney e suas campanhas promocionais. Star Wars: Os Últimos Jedi, o oitavo episódio da franquia, estreia em dezembro e deve fazer frente a O Despertar da Força, que no ano passado conseguiu a proeza de fazer mais US$ 2 bilhões de bilheteria!

A (super mesmo) produção dirigida por Rian Johnson (de Looper: Assassinos do Futuro) chega aos cinemas brasileiros em 14 de dezembro, um da antes do resto do planeta – estamos com moral!

plugin_autorAntonio C. Oliveira é jornalista, redator e roteirista. Sergipano radicado em São Paulo desde 2002, trabalha como desenvolvedor de conteúdo para cinema, televisão, internet e celular. Escreve todas as sextas-feiras no Clube Sexy.